O livro/diário “Destrua este diário”

20140128-153449.jpg

Sou assumidamente apaixonado por tecnologia. Vivo grudado no meu smartphone, tablet e computador. Porém, as vezes é bom nos desligarmos desse mundo tecnológico e voltarmos um pouco ao analógico. Sou apaixonado por livros e revistas. Tenho pilhas e pilhas deles no meu quarto. Reservo um tempo diário pra ler algo impresso. Não me penitencio se só consigo dedicar uns 10 minutinhos, o importante é ter a experiência.

Uma das experiências analógicas mais incríveis que vivi nos últimos tempos foi nas minhas férias. Havia lido sobre um diário feito para destruir, mas não dei muita bola. Durante um passeio por uma livraria no litoral, vi o “Destrua este diário” em destaque e peguei para dar uma olhada. Me surpreendi. O livro/diário dizia o que a pessoa deveria fazer. Tem desde arrancar e amassar uma página até levar ele para o banho.

Comprei um exemplar por R$ 24,90 (vi depois na internet por R$ 19,90) e comecei a me divertir. A ideia da autora Keri Smith é tirar as pessoas do lugar comum, nos fazer “pensar fora da caixa” e praticar o desapego. Não sei vocês, mas eu, sempre que compro um livro, tenho o maior cuidado com ele para preservar a aparência de novo. Nesse caso, é o contrário. Tu vai esfregar ele no chão, atirar de lugares altos, arrancar e dar para outra pessoa tua página preferida, confiar ele a um amigo para fazer um estrago. É muito bacana.

Até agora não tive tempo de fazer as experiências mais loucas, como respingar o jantar numa página (usá-la de guardanapo). Mas pretendo começar nessa parte ainda essa semana. Fugir do lugar comum é tão bom.

Beijo!

Sapateando na volta à rotina

Não posso negar. Eu estava morrendo de saudades da minha rotina, meu trabalho e, até mesmo, da minha dieta. Porém, não sentia falta nenhuma do calor de Lajeado. Pra quem não conhece a cidade, ela fica num vale. Ou seja, no meio de um monte de morros. Por isso, ela é abafada pra caramba. Dá vontade de morrer ao invés de respirar na rua.

Estou em voltando à minha vida aos poucos, tomando meu chá verde com cavalinha duas vezes ao dia (630 ml em cada. Se não ajudar, me mato, porque o gosto é horrível), quando recebo um release falando sobre um lançamento da Asics. A marca  lança este mês, com venda exclusiva na House of Sneakers, no Brasil, dois modelos de tênis, da série dos cinco, inspirados nos “vilões” do filme Kill Bill.

Mas os vilões do filme tinham tênis? Não que eu me lembre. Por isso, são inspirados neles. Segundo o texto: ” quem já viu o filme, se lembra do tênis amarelo com as listras pretas, usado pela atriz Uma Thurman, que interpretou Beatrix Kiddo (Black Mamba ou Mamba Negra). De contrapartida, pensando em fugir desse clichê de uma forma criativa e surpreendente, o tênis Gel Saga Purple/White é inspirado na personagem “Cottonmouth”, interpretado por Lucy Liu.”

É esse modelo aqui:20140128-132600.jpg

Outro modelo é o tênis Gel Lyte III Bright Blue/Black na personagem “Copperheard”, interpretado por Vernita Greenn.

Esse:20140128-132641.jpg

Os modelos que não desembarcam por aqui representam os outros vilões: Spiderwider, California Mountain Snake e Bill. Eles serão vendidos somente na BAIT, em Nova Iorque.

Para representar a temática das personagens, o design dos modelos foi elaborado com referência nas cores e elementos gráficos do filme, as listras laterais da marca são feitas de couro de cobra falso, o que confere versatilidade e estilo urbano aos modelos.

Férias, férias e férias

IMG_2787Levei a sério esse negócio de férias e me desliguei de tudo mesmo. Trabalho, blog, consultorias. Precisava disso pra me repor em rota e me inspirar um pouco. Como já contei por aqui, fui a Buenos Aires e pra praia. Meu destino preferido, óbvio, foi a Argentina.

IMG_2754Como fiquei por lá só três dias, não pude conhecer tudo o que queria. Mas consegui aproveitar bastante. O hotel que fiquei estava há uma quadra da Calle Florida e próxima à Avenida 9 de Julho. Portanto, super perto de vários pontos turísticos. Isso ajudou a economizar um pouquinho em táxi, sendo que só fui de transporte para Palermo e Puerto Madero.

IMG_2802Quero voltar ano que vem pra poder visitar mais lugares interessantes, principalmente aqueles não turísticos. Pra quem quer uma dica, reserve pelo menos uma semana pra visitar a capital argentina. Uns dois dias passeie como turista, indo nos pontos turísticos. Nos demais, faça programas variados, como conhecer alguns designers e estilistas locais, bares, restaurantes e outras opções gastronômicas de Buenos.

IMG_2657Vá sem pena da dieta (eu engordei uns três quilos), porque a gastronomia argentina é muito rica. Coma bifes, doces de leite e não deixe de beber bons cafés.

Não deixe de ir em teatros, principalmente ao Colón (foto acima), onde pode-se fazer uma visita guiada e conhecer a história do terceiro melhor espaço para apresentações de ópera e balé do mundo. Vale muito a pena.

Pra quem quiser mais dicas, pode pedir nos comentários ou pelo e-mail (douglas@jornalahora.inf.br). Ah, dica essencial: ao visitar Buenos Aires olhe para cima. O álbum com algumas fotos da viagem está no meu Facebook.

Beijos!

As malas de férias

Olá!

Ao contrário de boa parte das pessoas, passei o fim de dezembro, início de janeiro, trabalhando na cidade. Sempre que programo minhas férias evito pegar datas que tenho certeza da super lotação dos lugares, seja praia ou qualquer outro destino. Além disso, escolher ir umas semanas depois do fervo, garante preços mais baixos.

Ainda no meio do ano decidi que iria para Buenos Aires por uns dias. Amo a cidade. Por acaso, minha família programou uma ida para a praia justamente no dia que eu volto de lá. Vou direto do aeroporto pro litoral. Nada mal, né? Hehehe

Mas hoje me vi desesperado para, entre outras mil coisas que tenho para fazer, arrumar duas malas completamente distintas. Uma pra praia e outra pra cidade. Amanhã embarco pra Buenos e na quinta vou pro litoral. Fotografei as duas pra mostrar por aqui.

Mala Buenos Aires

Mala férias 1Ao contrário do que muitos consultores de moda pregam, não acredito em uma fórmula na hora de montar uma mala. Faço o seguinte: vejo os dias que ficarei no local, confiro a previsão do tempo, vejo o roteiro do que pretendo fazer e escolho looks que já vão para lá prontos, pensados pra cada ocasião. Não suporto encher a mala com um monte de coisas que sei serem inúteis.

Pra Buenos Aires levarei: 5 camisetas normais, afinal, se suar, prefiro trocar no meio do dia – Duas pólos, para idas a cafés e algumas visitas a museus. Prefiro isso a parecer um turistão – três camisas para jantares à noite. No total são três noites. Duas calças jeans, para usar à noite e em locais que pedem mais formalidade – três bermudas para bater durante o dia – uma calça de alfaiataria, que já vai com a combinação (camiseta preta listrada e dockside) pensada.

Para os pés, duas alpargatas confortáveis para bater durante o dia – um tênis Converse, que dá um efeito bacana no look – um dockside para os looks mais formais. Mais acessórios, muitos óculos de sol e cintos. Quer fazer uma mala mais enxuta de roupas? Pesa a mão nos acessórios. Eles ocupam menos espaço e dão um efeito legal em qualquer look.

Mala praia

Mala férias 2A mala da praia é muito mais básica, claro. Como a mala de Buenos Aires vai junto, aproveitarei muitas coisas dela, caso queira fazer algo na cidade. Mas basicamente irei para descansar, então, está bem minimal.

Camisetas e mais camisetas, afinal, ficarem 12 dias por lá. Bermudas de banho estampadas, porque ninguém merece ficar usando boardshorts sem graça. Elas batem nos joelhos, evitando aquela marca horrível no meio das canelas. Dois bonés, um par de chinelo, óculos de sol (coloquei dois na foto, mas usarei muitos dos que irão junto pra Buenos Aires). E dois livros. “Bling Ring” e “Sem Juízo” serão meus companheiros dessa temporada. Vou aproveitar pra colocar a leitura em dia e ter novas ideias.

Não levarei notebook nem pra Buenos nem pra praia. Portanto, se postar alguma coisa será pelo aplicativo do celular. Dai dependo da internet 3G. Portanto, se eu sumir, está explicado.

Beijos!