ID moda Brasil

Desde que eu trabalho com moda, a identidade da moda brasileira é discutida. Existe ou é lenda? Percebo que muitos estilistas a mostram de maneira menos literal que outros. Foi o caso de Pedro Lourenço, com sua Carmen Miranda que não tinha abacaxis e bananas pendurados na cabeça, mas nem por isso era menos tropical.

Acho errado estilista que limita a inspiração brasileira a araras, coqueiros e cajus. Num país com uma cultura tão rica, com climas tão variados e referências mil, é no mínimo estranho se falar de um tropical tão restrito. Por que o Rio Grande do Sul não é visto por grifes nacionais, assim como fez Carlos Miele, numa coleção muito bem feita e mostrada no exterior? Ou, então, cadê o espírito mineiro nas passarelas do Fashion Rio e São Paulo Fashion Week?

Óbvio que a produção de cada estado puxa a sardinha pro seu lado. Mas grifes consideradas universais deveriam olhar em volta. Santa Catarina tem tanta praia e um clima tão tropical quanto o Rio de Janeiro. Por que isso não vai para uma Vogue ou uma Elle da vida? A tecla já está gasta, mas não se cansam de bater nela. Editorialmente falando, esse é o mesmo erro que as fábricas de roupas cometem. Não olhar o entorno, enquanto se deseja que todos consumam seu produto.

Qual é o Brasil exportado? O das araras? Pois eu nunca vi uma pessoalmente. O dos coqueiros? Na minha cidade só existem os plantados, que muitas vezes não sobrevivem. O do caju? Procure uma fruta dessas num mercado perto da minha casa. É lenda. Aliás, até mesmo essa inspiração mais óbvia precisa vir de fora. Foi assim quando a Prada lançou uma coleção tropicalíssima. Só então grifes brasileiras usaram as estampas “lugar comum” daqui.

Se a moda brasileira está se expandindo, talvez seja a hora de nossos estilistas, designers, editores e afins esticarem o olho para além do óbvio. Além de, claro, parar de copiar o que vem de fora.

Beijos.

Moda tropical

Um comentário sobre “ID moda Brasil

  1. Falou tudo Douglas… Muita coisa ainda é espelhada na moda internacional, finalizando que não fica nossa cara. Concordo contigo que não somos apenas “bananas, coqueiros… etc”.
    Já conferi desfiles super bacanas e totalmente tupiniquins! Parabéns pelo post.

    Tenho super e fashion news em meu blog.🙂

    Ótima semana!

    hUg!
    ★ André Hottër

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s