O cúmulo do fast fashion

Kate Spade SaturdayEmbora o título deste post pareça uma crítica, ele não é. Dito isso, prossigamos.

Quem tem vó e vô vivos, com certeza ouve eles falarem muito sobre “na minha época”. Eles fazem tudo parecer mais complicado no passado. E provavelmente era mesmo. Quando queriam comprar uma roupa, principalmente quem vivia no interior, não tinha muitas opções. Pra vestir algo diferente, precisava pedir pra uma costureira fazer. E levava muito tempo pra ficar pronto. Minha vó conta que um vestido demorava em torno de um mês pra estar finalizado.

Daí veio a industrialização da moda, fazendo as lojas proliferarem até nas pequenas cidades e facilitando o consumo. Depois, bem depois, no começo desse século, chegou o fast fashion. Ah, o fast fashion. O tão criticado fast fashion. Ele fez o desejo de consumo atingir um ápice inacreditável. Mas também ajudou a popularizar a alta moda. Uma peça com design semelhante àquela desfilada na passarela, em poucos dias está na arara de uma Zara da vida, por um preço muito inferior ao da grife.

Com isso, o consumo passou por uma transformação. E esperar que algo chegue às lojas é um desafio. A compra pela internet é um facilitador para quem não tem muito tempo pra ficar indo em loja e escolhendo roupas. Em casa, ou num intervalinho no trabalho, a pessoa pode comprar um produto e receber em sua casa. Claro, alguns dias depois (as vezes até meses, dependendo de onde compra).

Foi pensando nessas pessoas que a Kate Spade NY criou a Kate Spade Saturday. Uma mistura de fast fashion e compra virtual.

Kate Spade DeliveryO consumidor escolhe tudo por uma tela, como se fosse no computador. A loja se resume a uma vitrine, com alguns mostruários.

Kate Spade Delivery 2A pessoa escolhe o produto, digita o número de seu celular e aguarda um SMS com a confirmação da marca. Em uma hora a peça é entregue em casa. Uma espécie de delivery de roupas. O pagamento é feito na hora do recebimento, como na entrega de comida.

São quatro vitrines espalhadas pela cidade e elas funcionam todos os dias, durante 24 horas. O investimento da Kate Spade não foi muito alto, e a iniciativa está dando super certo. As telas são super coloridas e convidativas a serem “futricadas”. A pessoa pode passear por todo o catálogo e ver as peças em tamanho real.

Achei esse vídeo no Youtube ensinando como se usa:

Simples, né? Bem que a ideia poderia se popularizar.

Beijos,

Douglas

Um comentário sobre “O cúmulo do fast fashion

  1. Caraca! Fiquei de boca aberta… Não pela ideia, por ver que o “futuro” já esta batendo na minha cara!
    Rápido, perfeito e totalmente delivery… Têm coisa melhor?! E nos EUA as leias deles são severas com “Não gostei ou não pude pagar – Só devolver”. Adorei… O video é fantástico.
    Qual vai ser a primeira loja brasileira a entrar nesse grupo, vamos fazer uma aposta?! Acredito que a C&A possa pensar. rs

    Posso aguardar sua visita e seu comentário no blog?!😉
    http://andrehotter.wordpress.com
    hUg!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s