Smartphone: 24 horas sem

No IphoneQuando meu Iphone estragou, há umas três semanas, prometi que não compraria outro. “Posso viver sem”, disse decidido. A ideia durou duas horas e logo estava lá, fazendo orçamentos pra comprar um novo. Decididamente, não posso viver sem. Sofri ao perceber essa dependência. Como conseguíamos (e muitos ainda conseguem) nos virar com um aparelho simples, que só faz ligações e manda SMS?

Esse fim de semana passei pelo mesmo sofrimento. Fui jantar em uma amiga no sábado e esqueci o telefone lá. Só percebi quando acordei no outro dia, sem o despertador tocar nenhuma vez. Esse é aquele momento que bate um pânico, aquela sensação de vazio, de “como vou me virar sem o celular?”, tipo fim de namoro, sabe? Hahaha…

Tentei me equilibrar. Lembrar se tinha mesmo esquecido na casa dela. Telefonei para o meu número e ninguém atendeu. O desespero aumentou. Não tinha como ligar para a minha amiga, afinal, meus contatos estão todos no maldito Iphone. Sim, esse é um erro comum que cometemos hoje. A boa, velha e analógica agenda de telefones foi deixada de lado.

Telefonei para outra amiga que eu lembrava o telefone. Pedi o número da outra e dei um jeito de ligar. Como já eram 11 horas, senti menos remorso. Só que a novela estava longe do fim: conforme tinha me contado na noite anterior, ela estava viajando e só voltaria para casa tarde da noite. Combinamos de eu buscá-lo hoje de manhã, antes de ir trabalhar.

O sofrimento durou o dia todo. O que eu faria no tempo livre? Sem Instagram, sem Facebook, sem Twitter, sem Candy Crush, quais seriam meus passatempos?

Eis que comecei a me controlar e fazer coisas que não precisam de um maldito telefone. Li todas as revistas que estavam acumuladas e eu deixava de lado para bater aquele papo no Whatsapp; Assisti às séries e filmes que ocupavam espaço na memória da minha TV HD; Recuperei um MP4 para ouvir música durante a corrida. Em suma: o dia passou e o Iphone nem foi lembrado.

Mas não pensem que superei a falta. Hoje acordei, me vesti correndo e fui ao encontro do meu amado Iphone. Foi tipo um reencontro de novela, quando dois apaixonados se veem. A tranquilidade que ele está comigo novamente foi inigualável.

O que aprendi com isso? Que não tem timeline do Facebook que equivalha a uma boa leitura. Que não tem comentário no Twitter que supere meus filmes e seriados e nada é mais valioso que uma agenda de telefones, mesmo em tempos modernos.Ufa. Vou ali dar refresh no Instagram, pra não perder as novidades.

Beijos,

Douglas

2 comentários sobre “Smartphone: 24 horas sem

  1. Já me senti assim… É péssimo! E foi meio que geral, fiquei sem celular e sem internet em casa! Coloquei 2 livros de cabeceira em dia! rs
    Tudo acho valido, Facebook, Twitter, Instagram, Série, Livros… Têm que saber dosar as coisas, eu faço um pouco de cada. Tenho aulas de coaching e tento administrar meu tempo, segue uma dica rapaz.
    Parabéns novamente pelo blog.

    1. Oi, André!
      Obrigado pelo comentário.🙂
      Pior que administração de tempo é o que mais me falta. Minha vida é uma bagunça (admito! rs). Depois do projeto fitness, vou fazer um projeto organização. Haha…
      Abraço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s