Moda brasileira. Onde?

Sim, resolvi reativar o blog, sem vergonha na cara e sem remorso. Está tudo corrido pra todo mundo. “Não tá fácil pra ninguém”! E pro retorno publico um texto que postei hoje no meu Facebook sobre o anglicismo dos termos de moda brasileiros. O que acontece? Cadê as palavras brasileiras na moda brasileira? Só Deus sabe!

Segue abaixo.

Beijos,

Gabi

2013041663495jpg-GQ413VDIQ1jpgHoje em dia não existe mais preto e branco, é black and white; o roxo virou purple; a calça boca de sino é chamada de flare; as bolsas são as it bags e os sapatos nada mais nada menos que shoes. Ai de quem falar calça justa. O certo é skinny. Quer um casaco ou prefere um coat? Se for longo, ele é trench coat. Chapéu é heat e o borgonha virou burgundy. Revista é magazine e o “magazine” de vendas é store. Calça de brim? Ai, credo, é jeans. Loja não inaugura, faz open house. Lançamento de outono? É o tal preview de inverno. Desfile? É o fashion show. Na passarela as super modelos são top models e as iniciantes as new faces. Decore! Tudo é tão “mundo fashion”, porque “mundo da moda” é tupiniquim demais. Abrasileirar? Credo. Sabe aquele bolinho que está na moda? Ah, não é bolinho, é cupcake? Mas antes não era muffin? Ah, virou moda não é mais bolinho? Mas cup não vem de copo? Ah, na moda isso se ignora?
Na moda se ignora tudo, inclusive o português. Vamos produzir moda no Brasil e falar difícil, assim vira Brazil. Isso nos permite cobrar mais na etiqueta, ops, na tag!

Anúncios