Os saltos baixos e as working women – by Douglas Petry

Nem tanto ao céu, nem tanto à terra. É essa a altura dos saltos dessa e das próximas temporadas. Nem flat, nem vertiginoso, mas sim uma média, que fica entre os cinco e dez centímetros, para ninguém perder o equilíbrio e sofrer com dores pelo corpo.

Os modelos podem ser variados. Desde os com bico arredondado e presos na perna, à lá anos 20, até os peep toes, tipo anos 80, e os scarpins, hits dos anos 90. A moda remete aos anos 60, quando as feministas queimaram seus sutiãs e passaram a ocupar cargos no mercado de trabalho. Na década de 70, surgia o termo working women, criação americana. Nos EUA, elas vestiam versões femininas para a roupa de trabalho masculina, com ternos e saias retas, sem muita preocupação. A combinação? Tênis.

O pavor estava lançada no mundo da moda. A estética era terrível e o argumento pior ainda: se os homens podiam usar sapatos, que eram confortáveis, por que elas não poderiam usar tênis, tão bons de usar quanto? Foi então que os saltos mais baixos foram trazidos à tona por revistas de moda, que importaram a moda europeia para o continente americano.

Working womanNão demorou à moda pegar e eles virarem os sapatos preferidos dessas mulheres trabalhadoras, que batiam ponto em escritórios.

Os anos 200 chegaram, juntando tudo o que tinha de mais exagerado em décadas passadas. As ombreiras e cores gritantes dos anos 80, as roupas over size dos anos 90, as estampas extravagantes dos anos 70, e todo o tipo possível de sapatos de saltos altissímos do passado. E a moda pegou.

Saltos 10 deixavam de ser artigos para a noite e passavam a ir aos escritórios. Mas o tempo passou e com ele:

Saltos baixosCom as mulheres trabalhando mais do que antes, nada mais justo do que prezar novamente pelo conforto e os saltos baixarem. De cinco a dez centímetros, lisos, com estilo retrô, ou bordados extravagantes. Para o verão ou inverno próximo, esses sapatos prometem se tornar hit entre as mulheres que precisam estar elegantes durante o dia, mas precisam levar uma vida normal, sem morrer de dores nas costas à noite por ter abusado do salto.

E detalhe: os modelos ficam lindos tanto com o tradicional terninho, quanto com jeans e outras peças mais descoladas. O negócio é sair do comum e se sentir confortável.

A aposta da temporada.

Beijos,

Douglas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s