We ♥ : Katy Carolla

Um exemplo de superação. É isso que a new face Katy Carolla é para todos. A menina de 18 anos, que surgiu numa periferia no Rio de Janeiro tem uma das histórias mais incríveis a serem contadas da última temporada do Rio e de São Paulo.

Kate Rosa Carolina se tornou Katy Carolla há oito meses, quando, com a ajuda de amigos que fizeram uma vaquinha – cada um dava R$ 10 -, ela foi até uma lan house de sua comunidade para ver o preço de passagens para São Paulo. Como tinha dinheiro o suficiente, ela se jogou.

Para a mãe ela mentiu que se hospedaria em um hotel. Na prática, ela passou a noite na rodoviária, sem comer e com frio. O dinheiro que tinha para a alimentação, ela abriu mão por um agasalho. Com o que sobrou, comprou um punhado de balas.

Depois de uma hora se produzindo dentro do banheiro da rodoviária, se dirigiu para a agência Mega – da qual ela faz parte do casting hoje – e, segundo ela, chegou linda e bela, em cima de um saltão. Para seu azar, e por não conhecer a cidade, demorou a encontrar a rua. Quando finalmente achou, a agência já estava fechada.

Um mês depois, Katy retornou. Seu primeiro trabalho lhe rendeu R$ 100, sem cobertura de alimentação e transporte. Ainda assim, conseguiu mandar um pouco de dinheiro para a mãe.

A vida da modelo no Rio de Janeiro não é fácil. A mãe ganha R$ 600 por mês e ainda precisa pagar o plano de saúde do neto. O pai, divorciado e distante, as vezes ajuda, outras não. A casa da família não tem portas e janelas. O telhado está caindo. Em dias de chuva, “é uma loucura”.

Junto à família Carolla já passou fome. Assim como no começo da carreira, logo que se mudou para São Paulo. Por sorte, as colegas de apartamento a ajudaram a comprar comida e se manter por um tempo.

Nada disso foi empecilho para ela. Bem pelo contrário, ajudar a família é o que lhe dá forças para lutar cada vez mais. As dificuldades lhe deram força e ensinaram a lutar. Hoje pouca coisa a assusta.

Para o futuro, Katy prospecta viajar, principalmente para Nova York, Paris, África do Sul e Londres. Mas seu maior desejo é tirar a família da atual situação. Sua luta sempre será para dar o melhor a eles.

A passista da escola de samba Unidos da Tijuca acredita que o gingado natural das cariocas a ajudou na desenvoltura na passarela. Nem a se equilibrar no salto ela demorou. Tudo flui naturalmente quando ela pisa no palco da moda.

Do começo da carreira, numa ONG de sua comunidade, até ser uma das maiores promessas atuais da moda brasileira, Carolla atravessou um caminho pedregoso e complicado. E é justamente isso que faz com que os ouvintes de sua história de apaixonem imediatamente por essa negra linda e carismática e lhes faça torcer para que o futuro dela seja tão brilhante quanto o de muitas tops ao redor do mundo.

Para encerrar, a frase que fez com que nos rendessemos a ela e passassemos a desejar sempre mais e mais coisas boas para essa “menina de ouro”.

“Quero viajar, desfilar, conhecer todo mundo. Mas, mais do que tudo, quero muito tirar minha família de lá. Estou aqui por causa deles. Se fosse só por mim não sei se teria essa força toda.”

Beijos e abraços,

Douglas e Gabriela

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s