It visita a Holanda – parte 1

Cheguei! Depois de muito me preparar, pesquisar, adiantar meu trabalho pra não deixar nada para trás, na manhã desse sábado botei pela primeira vez meus pés na Holanda. Confesso que cheguei tão cansada que a única coisa que queria era pegar o táxi e ir para o hotel.

Eu e o Josué, meu câmera, amigo e parceiro de viagem, pegamos o primeiro veículo que encontramos e saímos à caça do Park Plaza Victoria Amsterdam (Damrak 1-5, Amsterdam, 1012 – bem no centro de Amsterdã), local onde estamos hospedados. Por sorte o taxista era muito experiente e sabia direitinho pra onde nos levar.

No caminho já pude ver um pouquinho da beleza da Holanda. Amsterdã, a capital onde estamos, é simplesmente fantástica. Uma cidade linda, limpa e com pessoas de hábitos europeus. Isso quer dizer, um pouco mais frias.

O clima estava agradável, em torno de 12ºC. Para muitos isso é o cumulo do frio, mas nós somos gaúchos e estamos acostumados – e como o Josué disse, estávamos até com saudades da “friaca”.

Fizemos check-in, fomos para os nossos quartos descansar. O que acordasse primeiro deveria chamar o outro para darmos uma volta pela cidade. Claro que eu não fui a primeira e umas três horas depois o coitado do meu companheiro estava pendurado na porta tentando me chamar.

De bike por Amsterdã

Como não sabíamos onde encontrar bikes para alugar, falei com um amigo do Brasil que já havia visitado a Holanda (Valeu, Rafael Refalti). Ele indicou bares, lojas de lembranças e tabacarias. Fomos direto em uma tabacaria e lá estavam as lindas bicicletas com carinhas de antiga para alugarmos.

O aluguel é super barato. Pagamos 15 euros por cada e pudemos ficar a tarde toda com elas. Em cima da bike e munida com meu Iphone mais do que preparado com o Instagram, lá fui eu dar uma de atleta e pedalar pela cidade.

Assim como o Rafa havia me dito, percebi que a bike é a melhor maneira de turistas conhecerem Amsterdã. A maioria das ruas é plana, com poucos morros e assim você pode parar em qualquer lugar, desembarcar e conhecer um pouco mais. Estacionamento de bicicleta é o que não falta por aqui, o que facilita mais ainda.

Pra não dizer que tudo foram flores, o cara que nos alugou as bikes esqueceu de oferecer a corrente pra prendermos ela. Por isso, não pudemos ir em nenhum lugar fechado, por falta de ter onde deixar nossos bat-veículos.

Demos uma volta grande, até que o Josué não agüentou mais e pediu para voltarmos pro hotel. Topei, mas antes dei uma passada na Starbucks pra matar a saudade do café mais maravilhoso do mundo (nada redundante essa moça).

Esse primeiro dia serviu para conhecermos um pouco a área. Domingo queremos dar outras voltas. Segunda é a vez de encontrarmos com a embaixada brasileira aqui e começarmos a trabalhar, o que vai gerar mais um monte de posts sobre a cultura, moda e lifestyle daqui.

Portanto, sejam bem vindos à Holanda. E se apaixonem por ela, assim como eu!

Beijos,

Gabriela de Oliveira

P.S: O fuso-horário daqui é de três horas a mais do que no Brasil.

P.S 2: O Josué já está com saudades do Brasil.

P.S 3: Eu já estou com saudades dos meus “filhotes”.

P.S 4: Não vejo a hora de ir às compras. \O/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s