Estilosa até nos dias de calor

O clima do Rio Grande do Sul deve estar de brincadeira. Enquanto outros estados imaginam que nós vivemos no frio o ano todo, nosso dia a dia prova o contrário. Ontem fez mais de 40ºC em algumas cidades e faz dias que os termômetros não baixam de 30 graus na parte da tarde.

Confessamos que é complicado para qualquer pessoa manter a elegância num clima desses. Mas é como sempre falamos para nossas clientes, é difícil, mas não impossível. Algumas opções beeeem levinhas ajudam quem quer ficar mais fresquinha nesses dias onde o calor predomina – e preparem-se, porque a partir de agora todos serão assim até o outono chegar.

A moda verão dessa temporada está ótima pra isso. Com vestidos e saias em alta e cores clarinhas – principalmente o branco – dá pra qualquer menina ser feliz. Vale lembrar que ao contrário dos homens, as mulheres podem usar regata sem stress.

E para dar graça aos looks básicos do verão, como faz? Simples, se jogue nos acessórios e transforme-os em protagonistas do seu look. Vale até abusar quando a roupa for muito básica.

Não é segredo pra ninguém que os acessórios enriquecem e dão graça pra qualquer look, desde os mais simples até os mais exagerados, né? Basta pensar bem no que vai pôr antes de sair de casa.

Pode aproveitar a tendência dos maxi e do exagero e usar tudo-ao-mesmo-tempo-agora, ou seguir a dica da mestre Coco Chanel e tirar a última peça que colocou antes de sair de casa.

Uma opção bacana de acessório é aquele estilo que parece ser feito à mão. O Cantão faz muito bem isso.

Veja abaixo algumas opções de looks bem legais com os acessórios como protagonistas.

Então, preparada pra enfrentar os dias super hiper mega quentes?

Beijos e abraços,

Douglas e Gabriela

Óleo de argan, seu poderoso!

Uma das novidades da indústria da beleza que mais gerou bapho nos últimos tempos foi o óleo de argan (certeza que você já ouviu falar por ai, nem que seja na propaganda da Novex! Haha). Em um artigo de uma revista americana (sim, esquecemos qual!), nove entre dez modelos quarentonas entrevistadas disseram que a beleza de seus cabelos se deve ao produto extraído de uma árvore do Marrocos, o Marrocan Oil.

Quem usa, garante que ele deixa os fios mais macios e brilhantes em pouco tempo. Além disso, é um hidratante natural e fortalece a fibra capilar. Ah, ele também é útil na revitalização de cabelos com reflexos e luzes.

Cabeleireiros garantem que o argan é absorvido na hora e não deixa os fios gordurosos. Por isso o resultado é instantâneo, não precisa nem lavar (quem tem cabelo oleoso ou normal, dá pra usar como pré-shampoo que é mais garantido. Dica do Di Biaggi).

O óleo é rico em ácidos graxos essenciais e vitamina E, pouco gorduroso e age bem até em fios oleosos (nesse caso precisa lavar, ta?). Ele fecha as cutículas dos fios, eliminando o frizz e diminuindo o volume. Por possuir propriedades hidrofóbicas, repele a água, garantindo o efeito mesmo nos dias chuvosos (pode andar na rua tranquila, amiga).

Na escovação, ele ajuda se aplicado antes, reduzindo o tempo de secagem, e depois, usado como finalizador, prevenindo pontas duplas.

No salão de beleza a hidratação com óleo de argan custa em média R$ 150, mas há a possibilidade de comprar o produto e fazer em casa, sempre que quiser. Além disso, várias marcas estão lançando linhas com o tal ‘ouro do Marrocos’ na composição.

É claro que no salão a coisa é mais profissa, né? Nesses casos, é aplicada a máscara Marrocan Oil por 10 minutos. Depois de enxaguado, é usado o leave-in e, por fim, o óleo selador de pontas duplas.

Faça em casa

Antes da escova, distribua algumas gotinhas no comprimento e nas pontas. Depois, faça a escova normalmente. Depois, aplique apenas na pontinha dos fios para garantir o brilho e evitar as pontas duplas.

Ainda é possível fazer um tratamento noturno, distribuindo no comprimento e pontas. Evite o couro cabeludo e, se tiver cabelo oleoso, lave quando acordar.

Os must haves do inverno 2012

Enquanto as pessoas normais começam a programar suas férias de verão nessa época, nós que trabalhamos com moda já pensamos o inverno. Em janeiro começam as semanas, que mostram para o país o que será tendência mesmo. Mas o trabalho começa bem antes. Já tivemos Minas Trend Preview, que abre de verdade o calendário, agora temos vários showrooms acontecendo e daqui uns dias rola a Casa dos Criadores, que dá mais uma palinha.

Durante o MTP, nossa amiga Erika Ceglia assistiu a uma palestra da editora de moda do WGSN, Ima Campbell. Durante o papo, ela deu as diretrizes do próximo inverno e montou uma listinha de “tem que ter” da próxima estação.

Daí, nessa época do ano acontecem os principais showrooms do país, que é onde se reúnem marcas e compradores para apresentar o que estará nas araras na próxima estação. Essa semana a Erika pôde visitar quatro deles: CasaModa, Galeria, Conceito e Contemporâneo. De lá, ela tirou algumas das principais tendências comerciais da próxima estação.

Olha só…

Então, essas listas são nosso passo inicial pro inverno que você começará a ouvir bastante daqui uns dias, seja aqui ou em outros meios de comunicação. Esperamos que todos curtam.

Beijos,

Douglas e Gabriela

Os pés e o sapato salto

Mulher sofre, isso é fato. As que precisam andar de salto sofrem ao quadrado, fatão. Como nas duas últimas semanas andei pra caramba, ontem à noite, quando montei meu look, pensei em colocar um calçado flat. Hoje pela manhã, quando me vesti, ví que a sapatilha escolhida não complementaria da maneira correta.

Tinha ficado uma coisa meio girly demais e meu trabalho pede que eu me vista mais “super woman”. Convenhamos, saia plissada fica colegial demais com calçados baixos, né?

Foi então que me enchi de coragem, fui até o closet e escolhi um sapato de salto alto. Ele é lindo, amarelo, da coleção de verão da Maria Bonita Extra. Era tudo o que eu precisava, ele deu um up no meu visual e fiquei com a pose e imagem que deveria.

Imaginava que meu dia seria tranquilo, afinal, recém voltei de viagem e estou cheia de material para editar. Leso engano. Assim que botei os pés na redação, meu editor veio todo empolgado me dizer: Gabi, tenho umas cinco matérias para ti fazer hoje. Quem é jornalista entende o que senti nesse momento. Uma mistura de empolgação e “ai, meu Deus, e agora?”.

Fui para a primeira pauta. Era uma entrevista com umas misses, ou, como elas se chamavam, soberanas. Elas estavam no sexto andar do prédio. Sortuda que sou, o elevador estava em manutenção. Tive que subir degrau por degrau, usando todas as forças que tinha naquele começo de dia. Quando entrei na sala, meus pés doíam tanto que o maior sofrimento foi disfarçar a cara de dor.

E esse era apenas o começo da manhã. Nas duas pautas seguintes, não tinha escadarias para subir, mas os meus pés estavam tão doloridos que qualquer passo era um martírio para mim.

Pensando numa possível solução, fui até o shopping na hora do almoço. Pensei: vou comprar uma sapatilha. Alguma deve quebrar o ar menininha que o look pode ter. Mais uma vez, me enganei. Nenhum modelo dava o efeito. Os que davam, ficavam over demais com a saia estampada.

O jeito foi ficar com meu saltão mesmo e sofrer mais um pouco de dor nas pernas. Quando cheguei no carro, me deparei com um “milagre”. Estava lá, linda, gata garota, e perdida, uma sapatilha da Chanel, aquelas clarinhas com as pontas pretas. Pensei, “É tu e nem tô pra o que vão pensar”, e foi o que fiz.

Coloquei a sapatilha lá no estacionamento mesmo, com meu colega rindo da minha braveza com a dor nas pernas.

Seguimos nosso caminho e fomos – finalmente – almoçar. A hora que desci do carro, encontrei uma amiga. Cumprimentei ela super constrangida pensando “Ai, meu Deus, ela vai me detonar”. No momento em que ela se aproximou, disse: Menina, que look lindo! Tô apaixonada e louca para copiar ele. A sapatilha tá linda com essa saia.

Agora, em casa, com os pés para cima, chego a uma conclusão: mulher sofre, mas muitas vezes porque quer isso.

Moral da história… Não é um saltão ou um calçado baixinho que vai fazer você ficar mais ou menos elegante. Mas sim, a sua postura, quem você mostra para o mundo que é. Se estamos seguros, passamos a mensagem de ‘eu sou o máximo’ e convencemos os outros sem esforço nenhum.

P.S: não costumo andar com calçados flat. Sou adepta dos saltos. Hoje eles me incomodaram porque estou com as pernas acabadas de uma combinação de duas semanas de viagem + corridas no fim de semana.

Beijos,

Gabriela

Helen Rödel (de Lajeado) na revista Harper’s Bazaar Brasil

Na edição de novembro da Harper’s Bazzar Brasil – a primeira, by the way – tem Gisele Bündchen, Pedro Lourenço e Danielle Jansen – da Maria Bonita, em matérias e editoriais bacanas. E em meio a todos esses super nomes, um me chamou a atenção em especial. A estilista lajeadense Helen Rödel conquistou seu espaço numa reportagem sobre trabalhos manuais.

Helen começou a carreira faz pouco tempo. Demorou a encontrar o caminho que queria seguir. Passou por administração de empresas e publicidade, até conseguir começar a fazer o que realmente gostava: moda. No começo, aprendeu a fazer malhas planas. Para divulgar seu trabalho, fez fotos de uma amiga vestindo as peças e divulgou na internet. O sucesso foi imediato e os cinco modelos se espalharam por blogs e mais blogs de moda e se tornaram objetos de desejo de muitos.

Em 2012, Helen estará no casting da Casa de Criadores (SP) e o trabalho, mais uma vez, será todo manual.

A Helen é assim. Tranquila, simples, agradável. Seu trabalho conta com parcerias de amigos, que vão de modelos e fotógrafos, até seu marido e as crocheteiras que trabalham com ela. E ela segue a carreira dessa forma, dando tudo de si e fazendo parecer a coisa mais simples do mundo. Com certeza, um exemplo que serve de inspiração para tudo o que fazemos na vida.

E para saber mais, dá uma olhada nesse mini documentário que fala um pouco sobre o processo criativo da Helen.

Inspirador, né?

Beijos e abraços,

Douglas

P.S: onde diz Fashion Rio, na verdade é São Paulo Fashion Week.

We ♥ : Lojas Container

A preocupação com o ambiente na arquitetura começou faz algum tempinho. Vários países criaram e aderiram para o dia a dia ideias como o reaproveitamento de materiais, isolamentos térmicos e soluções dos mais diversos tipos. Um dos casos mais famosos é a Holanda, onde foram criados – faz muito tempo – os telhados verdes.

Mas nos últimos tempos uma novidade vem chamando a atenção dos fashionistas e de qualquer pessoa que passa na rua. São lojas multimarcas montadas dentro de containers. A idéia surgiu no exterior e foi trazida para o Brasil pela empresa Container Ecology Store, do empresário gaúcho André Krai, em 2008.

As primeiras lojas surgiram em Xangri-Lá, litoral do Rio Grande do Sul e em Florianópolis, na Praia dos Ingleses. As instalações chamaram atenção porque, além de serem diferentes, eram esteticamente bonitas. Logo a empresa se filiou a Associação Brasileira de Franchising (ABF) e daí pra frente várias filiais foram abertas.

Hoje já são 17 lojas espalhadas pelo Brasil e, segundo a assessoria de imprensa Container, todos que adquiriram uma franquia, estão satisfeitos. “Isso não se deve apenas a proposta inovadora apresentada, mas também, e principalmente, pela seriedade e a empresa dos gesotores.”

Saiba mais em http://www.lojacontainer.com.br

Curtimos pra caramba esses novos ambientes para fazer compras!

Beijos e abraços,

Douglas e Gabriela