Quero pra Ontem – Huis Clos

A Huis Clos havia dado um tempo ao SPFW quando não desfilou seu verão. Mas agora, no inverno 2011, retorna ao line up do evento.

Com uma coleção rente ao corpo, muitas das peças ganhavam referências esportivas e sexy. Em tons fechados, como preto, cinza escuro e azul marinho, com algum toque de verde no final, a grife chamou atenção.

A minha escolha foi…

A calça que começa reta e termina justa, com a blusa meio transparente, meio brilhosa.

A blusa de tule recebe náilon e paetês, que dão brilho e charme à peça.

As mangas cobrem meio braço, perfeito para aqueles dias não tão frios.

Combinada com a calça alfaiataria, a blusa pode ir do happy hour para uma festa elegante sem muito esforço.

A calça, com a cintura mais alta, começa ampla e vai descendo sequinha. Prática, pode ir tanto para o escritório quanto para festas que exigem uma “arrumação”.

Com uma peça dessas, a Huis Clos comprova que sabe fazer alfaiataria de qualidade. E com o look completo, mostra que sabe conquistar um público elegante, que trabalha e também tem vida social.

Beijos,

Gabi

Anúncios

Quero pra Ontem – Colcci (masculino)

A coleção masculina do inverno 2011 da Colcci não contou com muitas novidades em termos de peças.

O shape mais largão, que caracteriza um pouco a marca, continuou aparecendo. As cores não variaram da coleção feminina para esta.

O que foi mostrado de mais inovador na grife, foram as texturas, pouco exploradas anteriormente, principalmente no masculino.

E a minha escolha envolve justamente isso.

O que me chamou a atenção neste look não foi a combinação manga longa + bermuda, como foi na Osklen, mas sim, as texturas usadas.

Assim como a maioria das coleções deste inverno, a Colcci trabalhou com o couro. O destaque fica para o fato de o material estar amassado, pouco comum.

Repare também no contraste que dá a camisa de indigo com o colete de couro. É pesado + pesado.

Por a parte de cima ser pesada, o bottom poderia ser leve, né? Mas não. Os estilistas resolveram ousar e fizeram a bermuda num jeans resinado que, aliás, o deixa com a textura semelhante a do couro.

Como a Gabi falou, cada vez mais a Colcci encontra seu rumo. Agora é esperar que a coleção legal que foi para a passarela chegue às lojas.

Douglas

Quero pra Ontem – Colcci (feminino)

A Colcci, agora sob novo comando criativo, deu mais um passo rumo a sua maturidade. Depois de dar uma limpada em seus looks, agora foi a vez de fugir um pouco do jeanswear, seu carro chefe.

Novos estilos, como alfaiataria, começaram a entrar em sua coleção, o que a enriqueceu.

O inverno 2011 da grife catarinense inspirou um pouco, mas não deixou ninguém em êxtase. Isso ficou por conta de Gisele Bündchen, como sempre, da Alessandra Ambrósio e do novato na grife, Ashton Kutcher.

A minha escolha do desfile deles foi…

Escolhi esse look por, primeiro, achar que ele pode ser usado assim, exatamente como foi desfilado. Segundo, gostei do contraste entre a camisa romântica com o jeans e o casaco destruidão.

Ao meu ver a camisa usada com o cardigã dessa forma deu aquela impressão de que a filhinha do papai não é mais só uma menininha, ela cresceu, virou rebelde, foi pra rua e descobriu a sua turma.

A vantagem de um look assim é evitar o caricato. Imagina uma camiseta também com ares de largada alí por baixo… Iria parecer que, se não fosse, a pessoa está querendo se passar por roqueira.

Não me apaixonei loucamente pela bota, embora talvez usasse (mas nunca seria minha primeira opção de compra).

O que achei legal nesse caso foi a barra italiana (dobrada), que apareceu bastante no desfile, tanto para elas quanto para eles.

A Colcci vem crescendo aos poucos no quesito maturidade fashion, mas ainda é um tanto quanto comercial (nada contra). Porém, já evoluiu muito desde seu retorno ao cenário da moda.

Beijos,

Gabi

Quero pra Ontem – Osklen (masculino)

Na coleção de inverno 2011 masculina a Osklen seguiu mais ou menos as mesmas diretrizes da feminina. Golas grandes e estruturadas, lã, moletom e roupas com pegada esportiva, nada muito justo ao corpo.

A minha escolha foi:

O blusão moletom fininho + a bermuda formaram um conjunto interessante, daqueles que podem ser usados já nos primeiros dias que o frio der as caras sem tanta intensidade.

Como a Gabi já explicou, lógico que essa gola não vai parar nas lojas assim, mas sim uma versão dela, no caso, redonda e mais caída.

Gostei da combinação de tons claros. Ficou harmônico, uma peça não chamou mais atenção que a outra e nada agrediu os olhos.

Como eu disse, o look é perfeito para usar naqueles primeiros dias de frio, quando o clima ainda permite que se use bermuda sem ficar com as pernas roxas. E nada melhor do que um moletom fininho pra aquecer a parte de cima do corpo.

Pensando na praticidade, é só colocar uma t-shirt por baixo e eliminar o “blusão” quando sentir calor.

Daqui a pouco tem Colcci feminino e masculino!

Douglas

Quero pra Ontem – Osklen (feminino)

A Osklen passou por uma experiência traumática em fevereiro do ano passado, quando seu ateliê incendiou. E foi “das cinzas” que surgiu a coleção de inverno 2011 apresentada no SPFW.

Oskar Metsavaht, estilista e proprietário da grife fez uma releitura dos seus principais experimentos ao longo dos últimos 10 anos.

O desfile foi permeado por uma moda rica, marcado pelo preto, amarelo queimado, verde e toques de azul e vermelho.

Meu look escolhido foi…

Em meio a todas as golas super altas e estruturadas, essa, redonda,  me chamou a atenção.

O short – de couro – tem um corte mais esportivo, essencia da grife.

E os acessórios são super usáveis no dia a dia.

Embora uma das marcas da Osklen seja esse ar esportivo, já falamos de shortinho estilo corredor por aqui nessa temporada. E pelo jeito a tendência vai pegar mesmo.

Nesse caso, o material escolhido foi o couro, o que deu a ele uma cara de “vou pra rua”. Detalhe no cordão, tradicional desse tipo de peça, aqui trabalhado também em couro.

o top, com a gola super estruturada, é feito num moletom imitando feltro. Ele não vai pra loja com uma gola assim, mas podemos esperar um decote do tipo, mais redondo.

A bota e a bolsa achei super usáveis.

Sempre temos aqueles dias em que acordamos sem vontade de subir no saltão. E sei que a Osklen sempre vai estar lá pra me ajudar nesses momentos, com sapatos baixos e estilosos.

No caso dessa bota, não poderia ser diferente. Adorei o efeito que o couro escuro recebeu, tipo um snake. Não que que isso seja alguma novidade, bem de longe, mas o design do calçado ficou super diferente.

Já a bolsa, está no tamanho ideal para o dia a dia. Como estamos saindo da fase maxi, ela é do tipo que “cabe tudo mas não ocupa muito espaço”. Ah, ela tem o mesmo efeito da bota.

Com esse desfile a Osklen provou porque é uma das principais grifes do cenário da moda brasileira atualmente, representando muito bem o nosso país fora do Brasil.

Beijos,

Gabi

Quero pra Ontem – Cori

Tem algo na Cori que me encanta. Não sei o que tem na grife que me faz querer levar a loja inteira pra casa. E hoje aconteceu o mesmo com a passarela. O desejo de passar pelo backstage e levar tudo foi muito grande.

A grife trabalha roupas elegantes sem ser careta. A cartela de cores trabalhou muito preto, branco, cinza e cáqui, mas pontuado com cores como um laranja avermelhado e amarelo.

E a minha escolha tem um desses toques de cor.

Simpesmente babei nessa saia, com camisa de lãzinha e cintinho. Esse shape anos 50 (cintura marcada) está me conquistando mais a cada desfile.

Olha como a camisa de lã remete ao conforto… Dá vontade de sair usando. E nessa cor super conversou com a saia.

O cinto tá num tamanho meio anos 90, nem fininho e nem grossão. A cor também está o máximo, conversando com o resto do look.

Esse vermelho alaranjado da saia é simplismente “divino”, como diria uma amiga minha. Ele dá luz ao look e, com certeza, deu luz ao desfile todo.

A cintura alta da saia não é tão alta, o que não interfere muito no uso dela por baixinhas como eu! Hehehe…

Adorei o desfile da Cori e não vejo a hora da coleção ir para as lojas!

Beijos,

Gabi

Quero pra Ontem – Juliana Jabour

Juliana Jabour deixou um pouco de lado algumas de suas marcas registradas. Em seu inverno 2011, a estilista levou para a passarela do SPFW peças não tão volumosas como o de costume e sem tantas cores fortes.

A tabela de cores foi predominada por preto, cinza, cáquis e vinho. Para iluminar, a estilista usou o lurex. Os comprimentos em sua maioria foram de longos.

Porém, minha escolha vai ao oposto dessa maioria…

Escolhi esse vestido curtinho com “franjas” + casacão meio militar, meio utilitário.

Embora não seja novidade, gostei da combinação de comprimento do casaco e do vestido. Também achei interessante os dois opostos. Enquanto o casao segue esse estilo mais pesado, o vestido leva uma certa leveza.

A franja feita de algo que lembra canutilhos “segurada” por correntes mostra um trabalho muito bem executado. Pensa quanto tempo leva pra colocar uma por uma ali! Parece até argumento de venda. Hehehe… Repare que todo ele recebe esse acabamento, inclusive nas mangas.

O casaco estilo militar merece tanta atenção quanto o vestido. Já posso me imaginar usando ele com uma calça sequinha e uma blusinha. Outra coisa que amei na peça foi o forro. Colorido, fofo, a cara da Juliana. Ah, ele é feito de moletom.

Também vale focar nos pés da Fernanda Lima, que desfilou o look. Achei a bota com caninho mais curto o máximo!

Beijos,

Gabi